Notícias
História
Galeria
Locais de interesse
Tradições
Informações
Localização
Livro de visitas
Orgãos autárquicos
Obras
Informação autárquica
Heráldica
Contactos
 
 
 
Notícias
370 mil euros para financiar projectos de desenvolvimento local

A Rede Eléctrica Nacional (REN) atribuiu cerca de 370 mil euros às freguesias de Picote e Vila Chã da Braciosa, no concelho de Miranda do Douro, para financiar projectos das Juntas e da Associação para o Desenvolvimento Integrado de PicoteFrauga.

A empresa assinou, na passada sexta-feira, os protocolos com as três entidades. Estes apoios foram atribuídos como contrapartidas de compensação ambiental decorrentes dos projectos de linhas eléctricas levados a cabo pela REN, no âmbito do aumento do reforço da potência feito nas barragens de Picote e Bemposta, entre 2009 e 2011.

O director de investimentos da REN realça que a REN nunca tinha feito para uma só região um apoio desta dimensão. “Nós fizemos, nesta região, investimentos de elevado valor, rondando os 18 milhões de euros, e a dimensão das infraestruturas causaram alguns impactos que temos de compensar”, realça Albino Marques.

A Junta de Freguesia de Picote foi a que recebeu mais dinheiro. São 181 mil euros e o presidente da autarquia explica que vai ser investido na restauração da casa do povo, que está mal aproveitada. “Queremos restaurá-la para dar mais vida ao local, colocando lá a Junta de Freguesia, associações e um bar. Na zona envolvente vamos criar um parque infantil”, realça Luís Preto.

Valorizar o património

A autarquia de Vila Chã da Braciosa recebe 119 mil euros. O presidente, Adérito Martins, diz que este dinheiro “vai ser investido em duas capelas e num reservatório de água, que é aquilo que faz mais falta”.

A Frauga recebe 69 mil euros, que vão ser canalizados para a concretização de um projecto arqueológico e para a recuperação de um bosque autóctone junto às arribas do Douro. O presidente da associação, Jorge Lourenço, salienta que “é um apoio importante para uma colectividade de desenvolvimento local e sem fins lucrativos, que vive dos projectos que promove e das parcerias públicas e privadas que estabelece”.

Já o presidente da câmara de Miranda do Douro, Artur Nunes, considera que “o apoio que a REN está a dar às freguesias vai valorizar o património, as pessoas e as freguesias”.